Pós-colheita: Atenção com o seu café

 

A pós-colheita requer inúmeros cuidados para produzir cafés de boa qualidade, o que é muito importante para garantir a rentabilidade da safra. Mas, ao mesmo tempo em que estes cuidados devem ser realizados no terreiro e secadores, existem outros pontos importantes para serem feitos nas lavouras visando uma boa produção e a qualidade do café do próximo ano.Uma das principais preocupações dos produtores no momento é o manejo da broca do café. Como a comercialização do ingrediente ativo Endossulfan foi proibida desde 2013, o controle da praga tornou-se mais técnico. Sendo o local em que a broca sobrevive na planta o fruto do café, o controle desta praga se torna muito difícil, então o manejo integrado é a recomendação mais eficaz para o controle dela. Neste caso, a colheita e varrição terá que ser muito bem-feita, não deixando frutos de café na lavoura torna-se fundamental para o manejo, que diminui o risco de infestação de broca na próxima colheita.

As podas das lavouras é outra boa estratégia de manejo da broca. Além de ser extremamente importante para o desenvolvimento do cafeeiro, aumentam a produtividade e reduzem os custos de colheita, já que com a introdução de podas na propriedade, a mão de obra será utilizada sempre em lavouras com alta produção.

Lavouras muito altas e adensadas, com ausência de ramos produtivos, muitos brotos e plantas com estrutura prejudicada, devem ser corrigidas através das podas. Quanto mais rápida for realizada a poda, mais cedo surgirão as brotações, permitindo que a lavoura alcance seu maior potencial produtivo. O ideal é que seja realizada de julho até agosto.

Neste instante também deve-se preocupar com a análise de solo, que permite ao técnico recomendar a calagem, gessagem e adubação mais precisas e eficientes, gerando economia para o produtor e maior produtividade para a lavoura. A calagem vai contribuir para a correção do pH do solo e o fornecimento de nutrientes importantes como o Cálcio e Magnésio. Além disso, permitirá um melhor aproveitamento dos fertilizantes aplicados.

 

A gessagem tem a função de fornecer Enxofre e promover uma melhor fertilidade nas camadas mais profundas do solo, permitindo o desenvolvimento das raízes em profundidade e tornando as plantas mais resistentes a seca. A análise de solo é a única ferramenta disponível para determinar os nutrientes do solo e permitir o uso racional dos fertilizantes, evitando dessa forma o uso excessivo de um nutriente ou a falta de outro, o que implica em maior custo e desequilíbrio nutricional das plantas.

Depois da colheita, é importante realizar uma pulverização nas lavouras que possuem uma perspectiva de produção na próxima safra. Esta cautela tem o objetivo de promover a cicatrização dos ferimentos causados durante a colheita. Para tal fim, deve ser utilizado algum fungicida cúprico. Esse manejo contribuirá para uma menor incidência de doenças na florada.

Antes de iniciar esta aplicação é recomendado realizar um monitoramento na lavoura para verificar o nível de infestação de pragas e doenças e se há necessidade do controle. Se esse controle não for no momento certo, causará a desfolha e consequentemente prejudicará o pegamento da florada e a produtividade da safra seguinte.